Feliz Natal!
Notícias
International Career Management: a história de Miguel Moreira Rato
Abril 18, 2017

Miguel Moreira Rato encerrou a sessão de continuidade “International Career Management”, rompendo do largo ecrã que projetava a sua imagem do Skype.

Apesar de distante e de se ter ligado a partir do Reino Unido, preencheu a sala com o seu energizante discurso e conseguiu facilmente transportar-nos até à sua realidade.

Miguel recorda a sua história com um sorriso. Na verdade, a sua vida profissional regulava-se pela excelência: criou e desenvolveu uma agência de Comunicação, na qual alcançou significativos objetivos e recolheu as expressivas conquistas. Durante esses nove anos, sentiu-se completo. Porém, e já com 40, tomou a decisão de romper com a fastidiosa estabilidade que sentia começar a timbrar a sua vida profissional.

A realidade é que sempre soube que vivia em si alguma inquietude que lhe sussurrava ao ouvido algumas questões: “porque é que eu não provoco uma oportunidade de olhar para a minha profissão – ou seja, aquilo que faço em termos de comunicação – de forma a fazer um scale up da minha própria oferta? Como é que posso trazer valor acrescentado a um ambiente internacional?”

Um outro motivo que o levou a ponderar uma mudança estava relacionado com o facto de grande parte dos seus clientes serem multinacionais e de saber que Portugal encontrava o seu lugar no fundo da escala. Ao encontrar estes factos numa realidade tão presente, e sendo o inquieto que começava a interrogar a sua quietude, sentiu um desconcerto que quis assolar.

Por fim, a terceira razão que suportava a sua tese de mudança estava ligada ao seu desejo de expor os seus três filhos a uma realidade que ultrapassasse aquilo que já tão bem conheciam. E foi assim que, em família, tomaram a decisão de avançar: vendeu a agência de Comunicação, estabeleceu um criterioso plano de ação e analisou as suas prioridades.

O seu plano permitia-lhe dedicar seis meses à procura de emprego: viajou por vários países – como Brasil, Alemanha, Reino Unido, USA – e traçou uma rede de relacionamento com pessoas-chave que poderiam ajudá-lo a alcançar o seu objetivo principal: a integração numa organização internacional.


Conselhos

Hoje, sabe que encontrou o que só poderia ter achado se tivesse proactivamente rompido com a rede que o aprisionava a uma vida que tinha perdido algum sentido. E hoje sabe que tomou a decisão correta. Porém, sublinha alguns aspetos essenciais em todo este processo:

  • É importante criar um plano bem definido e que considere as condições familiares e económicas presentes;
  • As prioridades devem ser bem estabelecidas, com a criação de uma lista A-B-C com os objetivos a alcançar;
  • A decisão deve ser tomada em família e deve considerar os vários elementos desta rede;
  • Considerar o “worst-case scenario” é um forte impulsionador da mudança.

Escrito por: Carolina Taveira (ELPing)